Home / Tecnologia / Celular / Transferência de Titularidade (CPF)| Claro, Vivo, Oi, Tim e outras Operadoras

Transferência de Titularidade (CPF)| Claro, Vivo, Oi, Tim e outras Operadoras

[ad#ad-2-1]

Segundo regulamentação todo o celular deve estar cadastrado e com informações atualizadas, como nome, idade, data de nascimento, endereço e telefones para contato, no entanto muitas pessoas acabam não se atentando a essas informações na hora de comprar ou vender um celular ou chip já usado, por já estar cadastrado no nome de uma pessoa, ao vender ou repassar a alguém é importante que seja feita a troca de titularidade. Isso é importante para evitar que a linha seja usada indevidamente para cometer crimes ou fazer trotes. Muita gente não conhece o procedimento para passar uma linha de uma titularidade para outra, ou tem preguiça de ligar para o SAC da operadora, com razão pois o atendimento muitas vezes é demorado, mas é uma ação necessária, pois as linhas podem acabar caindo na mão de pessoas erradas ou mal intencionadas.

Como trocar Nome (CPF) da Linha (Chip) do Celular

O Procedimento para todas as operadoras é o mesmo (CLARO, VIVO, OI, TIM, etc), segundo regulamentação da Anatel, para troca ou transferência de titularidade é necessário confirmar os dados da linha como: RG, CPF, Endereço, ou outras dados que a operadora possua, e caso os dados estejam corretos será possível fazer a troca de titularidade, bastando informar os novos dados do titular como: CPF, Endereço, Etc, os dados varia de acordo com a operadora, algumas exigem que o próprio titular ligue para fazer a transferência, já outras basta apenas que o interessado confirme todas as informações. Em caso de linhas pós pagas a transferência poderá estar sujeita a analise de crédito ou assinatura de contrato na loja, já para linhas pré-pagas esta ação não é necessária.

E quando não se sabe informação do titular antigo?

Por medida de segurança nenhuma operadora altera os dados cadastrais de uma linha sem a confirmação dos dados da mesma, neste caso, se não possuir informações referentes a linha a transferência de titularidade não é possível, é recomendado então a aquisição de uma linha ou chip novo em seu nome, a exigência é da própria Anatel que por medida de segurança e para combater crimes com linhas de celular acabou tomando está atitude. As linhas sem cadastro não podem ser utilizadas até que o cadastro seja efetuado na operadora, por isso muitos bandidos acabam aproveitando os chips já ativos e cadastrados no CPF de outras pessoas para cometer crimes, pois está ação acaba dificultando a chegada da polícia ao verdadeiro criminoso e acaba levando ao titular da linha. Por isso fique atento ao seu cadastro na Operadora, ao vender, ou repassar uma linha, tome a precaução de transferir a titularidade e em caso de perda ou roubo, bloqueie imediatamente a linha na Operadora para evitar que seja usada indevidamente. São cuidados necessários e fundamentais para própria segurança!